quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Faíscas

Nos momentos mais tristes, nas noites mais sombrias, fechava os olhos e deixava as lágrimas rolarem. Quando nem o cobertor conseguia dissipar o frio, corria em busca de abrigo, mas não encontrava. Gritava alto e ninguém percebia, chorava baixinho e ninguém notava.

Os dias se passavam nessa agonia até que pequenas faíscas começaram a brilhar. Elas piscavam de forma intensa, mas sem frequência, nunca sabia quando elas apareceriam, mas quando as via, um sorriso tímido surgia.

Foi assim por meses a fio. As lágrimas, as dores, o desespero, a raiva e, em meio a esse turbilhão de sentimentos, as faíscas sempre apareciam na escuridão.

Dormia em lágrimas e um ping no celular, uma faísca, a fazia sorrir, mesmo que só naquele momento, mesmo que por um instante.

As faíscas tinham nomes é claro, são pessoas como outras quaisquer, mas tem um diferencial: elas brilham na escuridão. Quando as trevas adentraram sua vida, as faíscas apareceram tímidas, com seus próprios problemas, com suas trevas pessoais, mas deixavam de lado a escuridão que as rondava para brilhar em sua vida.

Roubavam sorrisos tímidos, às vezes, gargalhadas exageradas, que os mais atentos veria que se confundiam com desespero. Mas elas agiam na escuridão de seus dias.

E com o passar do tempo, com o brilho das pequenas faíscas, a escuridão e o frio foi se dissipando, lentamente...escorrendo como líquido viscoso, deixando um rastro de lágrimas, dor e medo, mas as faíscas ainda brilhavam. Sua luz tinha uma fonte que não é apenas uma faísca, mas uma Estrela inteira...a fonte de luz eterna, brilhou na escuridão, através de pequenos corações, que não temeram o desconhecido, faiscaram em sua vida!

OBSO texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Kamila Mendes

3 comentários:

Joo disse...

Muito lindo o texto, ele foi feito pra mim <33 parabens vc cada vez escreve mais bonito e toca no coração das pessoas.
Bjos te amo <3

Evy disse...

Faço das palavras da Jo as minhas rs.
Navegando por outros blogs eu encontrei uma indicação da sua fic...que lindo!

www.daimaginacaoaescrita.com/2013/01/divulgando-fanfic-pequeno-conto.html

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Belas expressões poéticas. Um feliz dia com um maravilhoso fim de semana