quarta-feira, 12 de junho de 2013

Todo dia é dia!

Os olhos se abriram lentamente. Não queria acordar, queria permanecer ali, deitada, no aconchego do edredom ainda quentinho. Esticou os braços, alongando as costas e bocejando muito. Pensou em levantar, mas preferiu permanecer no conforto daquele calorzinho gostoso.


A claridade entrava pelas frestas da porta e da janela, mas isso não a incomodava. Continuou dormindo no aconchego do edredom, até que sentiu um sopro quente no rosto. Mexeu na ponta do nariz, se remexeu e o sopro agora estava no pescoço. Insistiu em continuar dormindo, não queria levantar, mas uma sensação morna e úmida na nuca a despertou com um arrepio.

Lentamente, se virou e, com olhos semicerrados, enxergou a figura a borrada em sua frente. Mas havia algo de diferente, uma mancha vermelha. Piscou os olhos por vários minutos e a imagem não se tornava nítida.

Quando, enfim, se levantou, seu pés bateram em algo de metal. Assustada, logo seu sono passou. Em alerta olhou ao redor e viu no que havia esbarrado. Uma bandeja de metal, recheada com pão de queijo, bolo de milho (seu predileto), chocolate quente, tortinha de chocolate e outra de queijo, e muitos bombons... e flores, flores vermelhas e bem lindas!

Seus olhos estavam embaçados e turvos, mas dessa vez eram lágrimas. Olhou pra cima e identificou o borrão vermelho: uma rosa Scarlette, sua flor predileta. Henrique segurava uma, com um sorriso lindo e aberto no rosto!

- Mas não é meu aniversário, nem Dia dos Namorados!


- E quem disse que só se presenteia quem ama nesses dias. Todo dia é dia de amar você!

OBS: O texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Kamila Mendes

2 comentários:

Eilan disse...

ownnnnnnnnnnnnn

nem posso ler algo assim que choro.

bjos,

eilan

borderline-girl.blogspot.com

Bia Hain disse...

Ah, que lindoooo! O amor é assim, não carece de data para ser carinhoso. Um abraço!