quinta-feira, 5 de julho de 2012

Faço um acordo...comigo...contigo...com tudo


Tah na hora de andar sozinha. Garotas grandes não choram, já diz a música da Fergie, então esse nó na garganta vai sumir. Foi só um susto. Algo que já era esperado, só não achei que reagiria dessa forma. Mas dá um gostinho de vingança lembrar que a última vez que chorei de verdade foi ao ver um bebê que deveria ser meu... o engraçado da coisa é que ele não é seu... rsrsrs

Mas doeu, sim. Não vou mentir. Foi uma leve sensação de perda de algo que nunca foi meu. Se já passou? Não sei. Percebi que perdi um potencial amigo também. Então, agora, minha reação será essa: enquanto você lançar sobre mim a mais fria brisa eu farei desabar sobre você a mais feroz das nevascas. Esse é um acordo silencioso contigo: me trate bem e eu te darei flores, me trate mal e tenha uma face oculta de minha pessoa que outros desconhecem.

Vamos seguir, assim, caminhos separados, enfim. Sem mágoas ou rancor. Ao menos eu pretendo fazer isso. Esquecendo que já fizemos parte da vida um do outro. Fechando os olhos para as realizações alheias e comemorando silenciosamente as conquistas do outro. Faço esse acordo contigo: não te matarei dentro de mim, mas tão pouco serei sua amiga, confidente. Serei fria e distante e, assim, poupo-me de abrir as feridas de antes.

Faço esse acordo com o tempo: eu espero por alguém desconhecido, ainda, enquanto você vai me fazendo vê que as coisas não são assim. Aceito a vontade de Deus e espero com ansiedade o seu esmero e capricho no que é meu.

Faço esse acordo comigo: jamais chorar lágrimas por você outra vez. Me alegrar, mas calar. Me satisfazer comigo mesma e deixar a vida fluir e admirar as flores que estou plantando em meu jardim. Faço esse acordo comigo: de olhar mais pra mim.

OBSII: O texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40.

Kamila Mendes

5 comentários:

Evy Turner disse...

O tempo faz a gente esquecer...demora, mas acontece.
Momento desabafo: odeio finas de relacionamentos, odeio ser trocada por outra(ainda mais por uma pessoa é minha inimiga), odeio falsas promessas, odeio ter que ser educada e fingir que não ligo, qndo na vdd eu queria mandar esse pessoa ir se f*** ..simplesmente odeio tudo isso!!
Tá ótimo o texto , Kami! =)

Dri disse...

vixe mana,até triste vc consegue escrever um texto lindo desse *-*
ser trocada eu posso imaginar como seja,e também odeio isso...Mas acho que temos que pagar na mesma moeda

Kamila Mendes disse...

Boa Evy, vc definiu tudo que estou sentindo! É um sacover tudo isso acontecendo e ter que fazer cara de paisagem....o pior são as falsas promessas, são essas que acabam com tudo mesmo!

Dri, minha best linda e sócia, valeu pelo elogio...eu só não queria soar humilhada...eu espero não ter soado desse jeito. Mas, sim, mana é horrível ser trocada...oro pra que vc nunca passe por isso!

Aline Gasparini disse...

Nossa, sinceramente fiquei sem palavras em relação a seu texto, muito bom mesmo. Parabéns! Agora vou ter que ler todos os outros 'Haha.

Beijos&beijos

Book is life

Kamila Mendes disse...

Ownt, Aline, Obrigada :3

que bom q vc gostou...esse texto em especial fluiu em meio a dor, então é sempre bom quando alguém diz q gosta...principalmente a dona de um dos blogs q eu mais amo *-*