quinta-feira, 3 de maio de 2012

Sobrecarga: Durante a Chuva


Paulo, o carinha mais maneiro da escola. O mais cobiçado e também o mais difícil, havia se encantado pela beleza e suavidade da menina. Logo ficaram amigos e não demorou que a paixão surgisse, trazendo com ela longos meses de namoro.

O casal havia saído de uma festa naquela sexta-feira chuvosa. Paulo não era chegado a bebida, mas naquele dia bebera além da conta. Melissa se assustou e puxou o rapaz bêbado para um canto vazio da casa de Angela, amiga de Melissa e ex-namorada de Paulo. Durante a conversa que terminou com palavras duras e frias, a menina arrancou do namorado a verdade: na noite anterior, Gustavo, pai de Paulo, chegou em casa bêbado e bateu em Paulo. Bateu até que perdeu a consciência. Paulo tentou fugir, mas a mãe não deixou. Chantegeou o filho, dizendo que não poderia viver sem ele.

Na escola, os hematomas não eram visíveis. Mesmo bêbado, Gustavo era esperto: bateu abaixo dos ombros. Desde então Paulo tinha dificuldade de respirar, chegando a cuspir sangue algumas vezes. Depois de contar a história aos berros e com lágrimas nos olhos, Paulo se afastou e bebeu mais ainda. Melissa se aproximou dele, dessa vez mais calma e pediu para ver. O rapaz levantou a camisa e o que a namorada viu não era normal.

Manchas verdes e pretas se espalhavam pelo abdômen de Paulo. Abaixo do braço direito havia uma ferida em carne viva. O garoto não foi ao hospital, pois o padrasto  ameaçara matar sua mãe. Melissa decidiu levá-lo pra casa, para cuidar de suas feridas e convencê-lo a denunciar o monstro. Mas no meio do caminho a chuva aumentou. A estrada ficou perigosa . já não podia ver o caminho, nem o tronco a frente.

Quando a menina acordou ficou confusa. O vidro do carro estava quebrado. Água entrava e acumulava no chão do carro. Ao tentar sair foi que percebeu. O veículo estava de cabeça para baixo. Desesperada, Melissa chamou por Paulo. Ela mal conseguia virar o rosto, mas quando o fez se desesperou. O rosto do namorado estava irreconhecível. Vidro rasgara toda sua face e um galho estava cravado em seu peito.

Por um momento a vista de Melissa escureceu. Mas ela se forçou a não desmaiar. Chorando incontrolavelmente, começou a vasculhar o teto enlameado do carro. Só um pensamento vinha a tona: encontrar sua bolsa. Nela estavam seu celular e o de Paulo, e por um milagre, a bolsa era justamente a que ganhara de sua prima. “Com tecido impermeável, para que você ande sempre precavida” . ‘Será, que de alguma forma ela adivinhou que isso podia acontecer?’, mas não tinha tempo pra se perder em pensamentos. Só queria encontrar a bolsa.

Continua...

OBS: O texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40.

Kamila Mendes

5 comentários:

Elton SDL disse...

Temática pertinente e uma história envolvente. É disso que a literatura precisa e gosta. ;D
Parabéns, Mila!

Kamila Mendes disse...

XD obrigada Elton...cada vez mais me pego seguindo por esse caminho mais...denso, digamos assim! E tow gostando do resultado! XD

Matheus Gaudard disse...

Tá ficando muito bom... Quero mais, por favor! rsrs
Parabéns amiga!
Matheus Gaudard
http://www.matheusgaudard.com.br/

Dri disse...

quero mais kamiiiii *----*
estou amando essa história, é bem densa ... mas eu gosto de historias assim
será esse o acidente?

Tsu disse...

Oi Kamila!
Hum..muito interessante a trama hein? Gostei.
Poxa, obrigada por ter curtido a postagem sobre os cosplays do Kaname...deu um baita trabalho reunir as fotos mas encontrar os cosplays excelentes foi ótimo! De fato, o brasileiro está muito bom mas tem um japonês lá cujo olhar é muito parecido..e aquele com jeito mais másculo ficou bem interessante também..ficou digamos. "real".
E assim como eu então vc prefere o Kaname ao Zero? rs
bjs