segunda-feira, 4 de março de 2013

Quem eu quero ser


Duas mulheres conversando e eu ali, admirando. Uma com meia idade, filhos crescidos e bem sucedida naquilo que faz. Ela é feliz, vejo isso em seus olhos e em seu sorriso que nunca morre, mesmo em meio a dor. A outra, uma senhora na casa dos setenta e poucos anos. A primeira vista é frágil e quebradiça, mas quando abre a boca vê-se a força que a reveste em palavras fortes e claras. A idade parece não exercer influência em sua mente.


Quero ser como elas. Vou trabalhar para isso. Olhando-as ali, conversando, se divertindo, como se a adversidade da vida nada fosse, além de uma mera formiga, vi o quão frágil e negativa sou!

Quero ser como elas. Quero ter a força em meus olhos e o brilho das estrelas em meu sorriso. Que meus braços sejam fortes para acolher aqueles que vierem atrás de ajuda ou de uma palavra de amor, que sejam delicados para cuidar do homem que me ama.

Quero pés como o de corças, para saltar ligeira pelos montes da dificuldade e pelos vales e deserto da dor e dúvida. Quero olhos de águia para enxergar além da escuridão dos dias e ver brilhar a luz divina sobre mim. Quero as asas da fé para voar além dos meus limites e chegar a lugares inalcançáveis ao meu coração cético.

Quero um coração sincero disposto a amar cada vez mais. Palavras doces para acalmar, cuidar e duras, com voz de veludo, para advertir e, mesmo assim, ainda ser calma como as águas e amável como uma flor.

Quero amar meu Senhor de todo meu ser. Quero vê-lo brilhar em mim e ter a certeza que faço o que está ao meu alcance. Quero um amor pra vida toda que me admire pelo que sou...quero ser sua conselheira, auxiliadora, amiga, amante, confidente. Quero filhos e uma canção de ninar ao luar.

Olhando aquelas mulheres, vejo, enfim, quem eu quero ser e onde quero chegar!

OBSO texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Kamila Mendes

3 comentários:

Kamila Raupp disse...

Oi Chará!

Que lindo o seu texto, nossa! Principalmente o último paragrafo!

Demais, tem talento flor!

Desculpa a sumida, por aqui >.<

Beijos, Kamila


www.vicio-de-leitura.com

S.R. disse...

Adorei Kami!
Muito bonito como vc se expressou. Agr, essa situação aconteceu de vdd? rsrs Pq fica parecendo q sim ♥
bj

soltandoparagrafos.blogspot.com

Kamila Mendes disse...

Oi Rafinha...aconteceu sim...faz uma ou duas semanas...não lembro bem, mas eu fiquei impressionada com elas *-*