terça-feira, 23 de abril de 2013

Versos amantes

A caneta desenha traços e curvas que se confundem com a vontade de tocar teu paladar!

Os olhos se fecham, na esperança singela de sentir seu olhar, por um instante, preso ao meu olhar!

E as curvas e traços dão formas àquilo que o coração não sabe falar.

Palavras desconexas, cheias de um sentido profundo, enchem a folha, outrora branca num simples pulsar de emoção.

Palavras que, inocentemente, espero que um dia você possa corresponder.

Livre, poderoso e cheio de emoção

Vejo a caneta sem ação, procurar por mais espaços para preencher!

Viro a folha apenas para descobrir que ambos os lados foram preenchidos com aquilo que imagino ser a essência de seu ser!

Sorrio! Engulo a emoção que tenta aflorar e digo: Calma! Ainda não é hora de se declarar!

Deixa as águas de março rolar.

Afinal, há coisa mais gostosa do que esse mero imaginar, desejar, colorir, sorrir e ansiar?

Acho que não! A não ser que seja para preencher esse lugar com os mais sinceros versos que um dia podem se resumir ao verbo AMAR!


OBSO texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40


Por Kamila Mendes

2 comentários:

Pedro Luis López Pérez (PL.LP) disse...

Vengo del blog de mamymilu y me ha encantato tu Rincón; por lo cual, si no te importa, me gustaría ser seguidor de tu bello Espacio.
Abrazos.

Bia Hain disse...

Lindo poema...e penso que uma declaração de amor não deve esperar. Um abraço!