terça-feira, 2 de julho de 2013

Tentando ser você, me perdi de mim!

E me afundei cada vez mais

Fui mais fundo e longe do que poderia ter ido

Mergulhei nos seus segredos e na escuridão de sua alma

Me perdi...

Me perdi nos detalhes de suas mentiras e contornos de seus enganos

Sangrei as lágrimas que você provocou por prazer

Sequei o suor da dor

Engoli a o pó deixado na estrada por onde você andou

Amarguei o desabor de ser aquela a quem você escolheu para pisar

E psiou, diminuiu, humilhou

Deixou, abandonou na escuridão das dúvidas e lamentos...

Das dores e tormentos de ter amado você

Entregado sonhos e desejos na eternidade dos segundos que era a solidão ao seu lado

Escalei montes muito altos, para olhar para baixo e vê que eram apenas centímetros

Afundei na escuridão do meu ser

Tentando ser você, me perdi de mim!

OBS: O texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Kamila Mendes

2 comentários:

Eilan disse...

Nossa. História da minha vida.

bjos,

eilan

borderline-girl.blogspot.com

Jeanne Geyer disse...

mt lindo mas triste. não se arrependa de amar, o amor acontece às vezes e aponta quem não merece.
quem trata o outro assim não merece lágrimas...
bjs