quinta-feira, 18 de julho de 2013

Crônica de Quinta - Eu devia tah bêbada (o.Ô)

Encarando aquele sorriso bobo, aqueles olhos miúdos e quase vazios, se perguntou: eu já fui apaixonada por isso? Que decepção. Em suas lembranças, ele parecia mais maduro, mais másculo, mais vivo. Ali, dentro daquele ônibus, anos depois, parecia apenas um cara qualquer. Um baixinho como qualquer outro.


Mas anos antes, sua rejeição provocara lágrimas e meses de dor de cotovelo. Horas e horas ao telefone com a melhor amiga, chorando, reclamando e perguntando como aquele ser podia ser cego a ponto de não enxergá-la. Mas ali, diante dele, percebeu que a cega era ela.

Vira nele qualidades que não existiam. Cadê aquele charme de príncipe encantado, a pele branca e rosada que tanto a atraía? No lugar dessas coisas, havia apenas um sorriso bobo (bobo de abestalhado mesmo!), um olhar tonto e uma pele pálida, amarelada e oleosa. Os lábios com os quais tanto sonhara, eram apenas linhas finas, um pouco cheias, mas repuxadas, como se alguém puxasse um barbante.

Não é parecido com o Coringa, como devem pensar, mas também não é nenhum deus grego, como ela pensara ser. Um desconforto tomou conta. Olhou e viu que ele encarava com uma espécie de admiração no olhar. Estranho, muito estranho.


Desceu do ônibus tão logo avistara o ponto em que desci. Foi pra casa contente: enquanto ela apenas se decepcionara ao ver como pudera ter se apaixonado por ele, o rapaz apenas a encarava com um olhar do tipo: Não acredito que perdi isso! Vitória, e um pensamento  um tanto engraçado: Eu devia tah bêbada durante os meses de paixonite aguda! Seguiu sorrindo e admirando a Lua.

OBS: O texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Kamila Mendes

2 comentários:

José María Souza Costa disse...

Olá.
Boa tarde.

Estamos sempre enganados, ou enganando-se, com as nossas ou outras tantas aparências. Adorei ler o seu blogue. Estou lhe deixando um...
CONVITE
Passei por aqui lendo, e, em visita ao seu blog.
Eu também tenho um, só que muito simples.
Estou lhe convidando a visitar-me, e, se possível seguirmos juntos por eles, e, com eles. Sempre gostei de escrever, expor as minhas idéias e compartilhar com as pessoas, independente da classe Social, do Credo Religioso, da Opção Sexual, ou, da Etnia.
Para mim, o que vai interessar é o nosso intercâmbio de idéias, e, de pensamentos.
Estou lá, no meu Espaço Simplório, esperando por você.
E, eu, já estou Seguindo o seu blog.
Força, Paz, Amizade e Alegria
Para você, um abraço do Brasil.
www.josemariacosta.com

♥Fabi♥ disse...

Oi, vi seu blog num blog amigo e vim conhecer seu espaço. Gostei de te ler e estarei te seguindo.
Sim, eu devia estar bêbada. Já pensei isso várias vezes rs A gente se engana, mas não é um engano ruim, acho que o nome é paixão e é muito bom se apaixonar.

Bjs