domingo, 19 de janeiro de 2014

Bela - uma princesa diferente

Com certeza Bela é a princesa da Disney que eu mais admiro. Não sei se vocês a percebem como eu, mas ela é diferente das outras. Ela escolheu suas lutas e não permitiu que as desventuras que se apresentaram no seu caminho a fizessem refém. Pelo contrário, Bella mudou o mundo a seu redor. Trouxe beleza onde só havia morte e tristeza e mesmo antes de entrar no castelo de seu algoz, ela já era uma moça a frente de seu tempo.

Vamos dar uma olhadinha mais de perto nessa moça?

A partir de agora vamos conhecer um pouco mais sobre essa jovem que encanta a tantas crianças. Vamos conhecer um dos muitos contos, saber a história que originou o conto de fadas e entender o porque de eu a admirar tanto =^.^= 

Então, vamos ter uma série de três artigos, cada um com uma parte dessa análise. Nessa primeira parte, vamos ler uma das versões do conto (diferente da versão adaptada pela Disney) só pra relembrar a história e nos encantar novamente.

O Conto

Bela era a mais nova das três filhas de um rico mercador. Enquanto as filhas mais velhas gostavam do luxo e da riqueza, a mais nova, era humilde, gentil e gostava de leitura. Porém, seu pai acabou perdendo toda fortuna, com exceção de uma pequena casa distante da cidade. Bela aceitou a situação com dignidade, mas suas irmãs mais velhas não se conformaram em perder a fortuna e descontavam suas frustrações em Bela, que não reclamava e ajudava o pai como podia.

Um dia, o mercador partiu em busca de novas oportunidade de bons negócios na cidade. As filhas mais velhas, esperançosas em enriquecer novamente, encomendaram-lhe vestidos e joias, mas Bela, preocupada com o pai, pediu apenas que ele lhe trouxesse uma rosa.

Enquando voltava para casa, o mercador foi surpreendido por uma tempestade, e conseguiu abrigo em um castelo, aparentemente abandonado, que avistou no caminho. O castelo era mágico e servia ao mercador tudo quanto ele precisava. Dessa forma, o homem pôde se alimentar e dormir confortavelmente.

Ao acordar avistou um jardim de rosas e colheu uma delas para levar depresente para Bela. Mas, enquanto saía, foi surpreendido pelo dono do castel, uma fera que até então fazia parte das lendas locais. A Fera lhe impôs uma condição para viver: deveria trazer uma de suas filhas para se oferecer em seu lugar.

Mediante a situação, Bela resolveu se oferecer para a Fera, imaginando ser a próxima refeição do monstro. Ao invés de a devorar, a Fera foi se mostrando aos poucos como um ser sensível e amável, fazendo todas as suas vontades e tratando-a como uma princesa. Apesar de achá-lo feio e pouco inteligente, Bela se apegou ao monstro que, sensibilizado a pedia constantemente em casamento, pedido que Bela gentilmente recusava.

Um dia, Bela pediu que Fera a deixasse visitar sua família. Muito a contragosto, Fera a deixou partir com a promessa de que retornasse em uma semana. Para voltar ao castelo, bastaria que Bela colocasse se anel sobre a mesa e magicamente retornaria.

Bela visitou sua família, mas suas irmãs, ao vê-la feliz e rica sentiram inveja, e a conveceram a permanecer um pouco mais para que Fera se aborrecesse e devorasse Bela. A jovem prorrogou sua volta até ter um sonho em que via Fera morrendo. Arrependida, colocou o anel sobre a mesa e voltou imediatamente, mas encontrou Fera morrendo no jardim. Alguns autores dizem que ele estaria morrendo pois deicidira não mais se alimentar enquanto Bela não retornasse.

Ao ver Fera jogada no chão, Bela percebeu que o amava e confessou ao monstro que aceitava se casar com ele. Assim que aceitou o pedido de casamento de Fera, Bela lhe deu um beijo. Fera se transformou num lindo príncipe, pois seu amor colocara fim ao encanto que o condenara a viver sob a forma de uma fera até que uma donzela lhe desse o beijo do amor verdadeiro e aceitasse se casar com ele. O príncipe casou com Bela e foram felizes para sempre.

continua...

OBS: O texto foi escrito por mim e é proibido seu uso ou cópia integral, ou de fragmentos, sem a autorização da autora. O mesmo vale para todo e qualquer conteúdo deste blog que seja de minha autoria. Sua cópia ou uso sem autorização é qualificado como plágio, sendo configurado como crime previsto no Código Penal. O infrator está sujeito as punições previstas no Art. 184 do Código Penal - Decreto Lei 2848/40

Kamila Mendes

5 comentários:

Cores de outono disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cores de outono disse...

Foi o primeiro resumo digno do livro de Beaumont...( para mim, ainda a melhor versão, a que deu origem ao sonho aiai)!
BEIJOS E mais uma vez, Parabéns!!!
Keila Gon

Cores de outono disse...

Foi o primeiro resumo digno do livro de Beaumont...( para mim, ainda a melhor versão, a que deu origem ao sonho aiai)!
BEIJOS E mais uma vez, Parabéns!!!
Keila Gon

Cores de outono disse...

Foi o primeiro resumo digno do livro de Beaumont...( para mim, ainda a melhor versão, a que deu origem ao sonho aiai)!
BEIJOS E mais uma vez, Parabéns!!!
Keila Gon

Cores de outono disse...

Foi o primeiro resumo digno do livro de Beaumont...( para mim, ainda a melhor versão, a que deu origem ao sonho aiai)!
BEIJOS E mais uma vez, Parabéns!!!
Keila Gon